Documentário exibido pela TVE e produzido por alunos de Bonito é finalista da Lei Maria da Penha

Voto pode ser decisivo para tornar MS o vencedor da região Centro-Oeste

Uma produção audiovisual de um grupo de alunos da escola rural do Águas do Miranda, distrito de Bonito (MS) está entre as finalistas do 7º Concurso de Vídeos Curtos Sobre a Lei Maria da Penha, promovido pela Secretaria da Mulher na Câmara dos Deputados. Intitulado 1,2,3… o curta é composto por uma sequencia de imagens e narrativas, nas quais as mulheres contam como uma relação vai do amor a agressão sem que ela sequer percebam.

O documentário  foi produzido e encenado pelos estudantes, sob a direção do aluno Lucas Henrique Costa e da professora Jaqueline Aparecida dos Santos, para ser apresentado durante o Projeto Família na Escola, com a intenção de chamar a atenção e conscientizar a sociedade sobre o drama da violência doméstica. Em agosto do ano passado, foi exibido durante a grade de programação da TVE Cultura.

O concurso Lei Maria da Penha selecionou vídeos curtos, produzidos por alunos de escolas públicas e privadas na faixa etária de 14 a 18 anos, referentes à comemoração do 13º Aniversário da Lei Maria da Penha, com o tema: “Construindo novas histórias para meninas e meninos: quando relacionamentos se tornam abusivos, como perceber e mudar isso?” e vai premiar o mais votado por região.

Entre os finalistas da região Centro-Oeste estão duas produções do Distrito Federal e a de Mato Grosso do Sul. Até o momento, o vídeo dos alunos bonitenses é o mais votado da região, mas para garantir a premiação, que inclui um workshop sobre produção de documentário, curso de segurança online, com passagens área e hospedagem em Brasília e dois tablets, um para o aluno e outro para o professor, é necessário participação da comunidade.

Confira o vídeo na integra e para votar acesse o site do concurso no Facebook clicando aqui.

Saiba mais sobre a produção em matéria publicada pelo Portal-E.

Autora: Kemila Pellin/Portal da Educativa

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *