16 de Dezembro de 2020

CULTURA

Foi anunciada ontem a programação da noite de abertura do Rock In Rio 2021, prevista para 24 de setembro. Será uma maratona dedicada ao heavy metal, com Sepultura (e a Orquestra Sinfônica Brasileira), Megadeth, Dream Theater e o veteraníssimo Iron Maiden, que tocou na primeira noite do festival original, em 1985 (Youtube). Delas, o Dream Theater é a única atração inédita no festival, enquanto o Iron vai para sua quinta participação.

Duas amigas de infância em Cuba se tornam migrantes na faixa dos 40 anos radicadas em lugares diferentes da Europa e trocam impressões audiovisuais sobre suas jornadas paralelas e o cenário em seu país. O resultado é do documentário A meia voz, vencedor do Troféu Mucuripe, prêmio maior da 30ª edição do Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, dirigido pelas amigas citadas, Patricia Pérez e Heidi Hassan. Em entrevista, as cineastas falam do filme e de como a política se mistura nas narrativas. “Querendo ou não, a política salpica tudo o que vivemos, e num país como Cuba, o político assume dimensões extraordinárias”, dizem, reclamando que muitos estrangeiros defendem o regime na ilha pensando num país que não existe mais. (Globo)

Após quatro anos de espera, incontáveis atrasos e um hype que quase sempre prenuncia desgraça, os fãs puderam finalmente jogar Cyberpunk 2077. Apenas para rebatizá-lo “Cyberbug”, dada a quantidade de problemas, de baixa performance na geração anterior de consoles (PS4 e Xbox One) a bizarrias como os genitais dos personagens aparecerem fora das roupas. A gritaria e os memes foram tão grandes que o premiado estúdio polonês CD Projekt Red, responsável pelo jogo, publicou um pedido de desculpas, prometeu uma série de atualizações para melhorar a performance e até se ofereceu para devolver o dinheiro de quem se sentiu lesado.

COTIDIANO DIGITAL

A UE apresentou a sua proposta de lei antitruste, que se aprovada pode se tornar uma das regras mais restritivas do mundo contra as big techs. As multas podem chegar até 10% de suas receitas e, se descumprirem recorrentemente as regras, seus negócios podem até ser desmembrados. O Digital Markets Act determina, por exemplo, mais transparência nas operações e compartilhamento de dados e acesso. E pelo Digital Services Act, as empresas também seriam obrigadas a publicarem detalhes de seus anunciantes e fazerem mais pra combater conteúdo prejudicial, como discursos de ódio. Porém deve demorar pelo menos dois anos ou mais para serem aprovadas.

Enquanto isso… O Twitter se tornou a primeira big tech a ser multada por violar a nova lei de privacidade do bloco. O motivo foi a demora em notificar o órgão regulador sobre o vazamento de tuítes que eram protegidos. A multa de US$ 546 mil foi aplicada pela Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, que, pelas novas regras, tornou-se responsável na UE por casos de privacidade envolvendo as big techs e pode tomar uma decisão antes de consultar os outros reguladores nacionais.

Facebook, Twitter e TikTok também enfrentam multas de até 10% de suas receitas globais no Reino Unido.

E não é só na Europa. A China também multou o Alibaba e a Tencent por não relatarem corretamente negócios anteriores pra análises antitruste.

ECONOMIA

Foi incluído na nova versão da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), encaminhada ontem ao Congresso, um trecho que abre brecha pra que um ministério, por exemplo, use espaço no Orçamento de 2021 pra destinar recursos a obras que serão tocadas apenas em 2022 ou até 2024. Embora precise respeitar o teto de gastos, a avaliação é de que seu crescimento cria mais pressão contra esse limite: pra serem executados, eles concorrem com as despesas programadas pro ano em curso. Ou seja, será preciso escolher o que pagar. A equipe econômica deve barrar o trecho, mas já há tentativas pra reformulá-lo. (Estadão)

Ainda sobre a LDO, o governo aumentou suas previsões: a meta de déficit das contas públicas pra 2021 passou para R$ 247,1 bilhões e o salário mínimo para R$ 1.088. (Globo)

O PIB per capita do Brasil deve terminar a década com um dos piores resultados em mais de 120 anos. A FGV estima que haverá um recuo médio de 0,6% entre 2011 e 2020, igual ao observado no período de 1981-1990, e também o pior resultado desde 1901. O problema é que, mesmo sem a pandemia, o cenário já seria ruim: o PIB per capita teria um aumento de 1,2% neste ano, mas representaria uma estagnação na década. (Valor)

Então… O brasileiro ainda está com receio de gastar o dinheiro poupado durante a pandemia e pretende continuar economizando nos próximos meses. Segundo o Ibre/FGV, praticamente metade dos entrevistados afirma que vai gastar com despesas do dia a dia, quitar dívidas ou pagar impostos, o que gera dúvidas sobre a capacidade dessas poupanças de ajudar na recuperação do consumo e do setor mais afetado pela crise, os serviços. (Folha)

Pois é… Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), um em cada três brasileiros pretende consumir menos em 2021. (Estadão)

O número de prefeituras que vão atrasar o pagamento do 13º salário a seus servidores em 2020 será o menor em ao menos sete anos. E é graças ao socorro emergencial da União aos estados. De 2.119 municípios que pagam a gratificação em parcela única, apenas 3,1% declararam que terão dificuldade de manter esse sistema — o menor porcentual desde 2011. No caso da segunda parcela, 3,8% dos municípios admitiram que vão atrasar — a menor proporção desde 2013. (Estadão)

Então… O Congresso aprovou ontem um projeto de lei com um pacote de medidas para auxiliar estados e municípios. Uma das mudanças, é a ampliação de seis para dez anos do Regime de Recuperação Fiscal. Por enquanto, Rio de Janeiro é o único estado que faz parte do programa, mas Minas Gerais, Goiás e Rio Grande do Sul estão na fila. Agora, a proposta será enviada para sanção presidencial. (Globo)

Por falar em 13º… Com o fim do auxílio programado para este mês, o governo estuda antecipar o salário para aposentados e pensionistas e o pagamento do abono salarial no ano que vem, caso piore a pandemia no país. (Estadão)

Influenciado pelo cenário externo, o Ibovespa fechou em +1,34%, aos 116.148,63 pontos. Com o resultado, o índice agora acumula ganho de 0,44% no ano — o primeiro saldo anual positivo durante a crise. Ajudaram as negociações por um novo pacote de estímulos fiscais nos EUA. O dólar caiu pra R$ 5,09. E por lá, o S&P 550 ficou em +1,29% e o Dow Jones em +1,13%.

As Bolsas na Ásia também fecharam em alta com o otimismo com as vacinas e o pacote americano. Com exceção de Shangai, que ficou em -0,01%, Tóquio ficou em +0,26%, Hong Kong em +0,97% e Coreia do Sul em +0,54%. Na Europa, abriram em alta na expectativa de um acordo pro Brexit e com a última reunião do Fed, banco central americano. Pela manhã, Frankfurt estava em +1,72%, Londres em +1,19% e Paris em +0,94%.

Fonte: Meio

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *