Açaí polêmica: Demanda global contribui para destruição da Amazônia

MS, 14 de março de 2022

Lar de 180 etnias de Povos Indígenas e de cerca de 14 milhões de famílias urbanas e rurais, a Amazônia brasileira encontra-se, permanentemente, sob risco. Cerca de 20% da floresta já desapareceram, em boa medida por causa da expansão inadequada do agronegócio, da extração de madeira e da infraestrutura.  Poucos lugares do mundo são tão importantes para a sobrevivência da humanidade quanto a Amazônia. Com quase 7 milhões de quilômetros quadrados, distribuídos por nove países, a floresta- símbolo da força da natureza tem um papel fundamental na estabilidade do clima e das chuvas. Nela vivem mais de 40 mil espécies de plantas, 400 espécies de mamíferos, 1300 espécies de pássaros e 3 mil espécies de peixes. Ela é também a região que concentra 1/5 da água doce do mundo, com seus rios inigualáveis, que servem de estradas para os moradores.

A maior parte desse patrimônio maravilhoso encontra-se no Brasil, um fato que confere ao país uma riqueza ambiental, cultural e econômica impressionante. A mais recente polemica em relação a destruição  de sua biodiversidade surge de um estudo sobre a plantação de Açaí na região.  Além de, segundo seus detratores, ter gosto de terra, o açaí pode estar ameaçando a biodiversidade da Amazônia, segundo estudo publicado no jornal acadêmico Biologial Conservation. O sucesso do produto faz com que outras árvores nativas sejam derrubadas para facilitar o crescimento do açaizeiro, que precisa de luz solar direta. Devido à monocultura do açaí, árvores-símbolo da Amazônia, como a samaúma e o jatobá, estão desaparecendo. 

Fonte Canal Meio e Blog do Bosco
Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *