Tag: Bosco Martins

Aos nossos filhos

Aos nossos filhos

Destaque, Poesia, Poético
Não direi de ti Que te amei um minuto Como uma eternidade Não direi de ti Que te ganhei, companheira Num relâmpago E perdi num temporal Não direi que não quis ficar Que partiu como louca Enquanto te chamava Não direi que teve medo de amar Um parceiro incógnito Imprevisível de tua própria loucura Não direi que não tivemos paciência De percorrermos juntos Os desenhos de nossas mãos Que mostravam nossa própria estrada Não direi calando teu nome O tempo pouco e louco Que juntos vivemos Não direi para não perder Nossa história Como me perdia menino Ouvindo um conto de fadas Por Bosco Martins  Assista ao especial “Poético”, uma viagem literária pelas poéticas modernistas sob o comando do escritor e jornalista Bosco Martins. Com recortes que vão de Eli
Epígrafe a Manoel de Barros

Epígrafe a Manoel de Barros

Destaque, Manoel de Barros, Poético
Meu caro poeta... estejai tranquilo. O Pantanal, com seus corixos e mistérios surge através de suas palavras, caleidoscópio da abóbada celeste na moldura de minha janela. Estejai tranquilo, meu caro poeta. O sistema solar esconde os equinócios, guaches, pincéis, clavicórdios, num par dourado de olhos amarelos devorados por seus poemas. Meu caro poeta, amo estes morros, esses guavirais. Amo andar sobre esse tapete mágico de cabeça pra baixo no imponderável. Amo o íntimo de sua poesia, da mesma maneira que amas o rio Paraguai, o cerrado, e tua infância em Corumbá. Dona Assunção da rua Frei Mariano, fez uma bela goiabada daquelas goiabas. Bernardo, lá do Pantanal, espalhou quinze livros por aquela praça. O neto do seu Jorge e da dona Guiomar fez um g
Jornalismo público de MS é elogiado na imprensa nacional

Jornalismo público de MS é elogiado na imprensa nacional

BM Mídia, Destaque
Pesquisa mostrou que os programas jornalísticos das TVs abertas e jornais impressos e TVs em canal aberto atingem índices altos de confiança da população brasileira A redação da Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa (Fertel), que administra a TVE Cultura, Educativa FM 104.7 e o Portal da Educativa, recebeu através de e-mail nesta última semana, os seguintes dizeres: "À TVE Cultura MS e afiliadas olhem isso!! O trabalho de vocês foi elogiado e reconhecido na grande imprensa. Editorial da Folha de São Paulo. Muito obrigado. PARABÉNS A TODOS. VAMOS EM FRENTE." O e-mail que motivou ainda mais a equipe de trabalho das emissoras públicas de MS, veio assinado pelo atual diretor de jornalismo da TV Cultura, Leão Serva um dos maiores jornalistas brasileiros. Do al
Devolvam minha Bandeira – a Manuel Bandeira

Devolvam minha Bandeira – a Manuel Bandeira

Destaque, Poético
Quem roubou minha bandeira? Quem roubou o meu Bandeira? Hoje, ao alimentar minh’alma Não encontrei o meu Bandeira Impaciente, quase perdi a calma. Cadê minha bandeira, o Bandeira? Quem roubou minha bandeira? Não a bandeira pedaço de pano Hasteada num pau Não bandeira da corporação Não bandeira do partido Muito menos o distintivo da nação! Devolvam o meu Bandeira, É meu, afinal Que seja por bem Ou então será por mal. Não o bandeira, tamanduá Cuja cauda parece uma bandeirola Nem o cata-vento metálico no alto das torres Muito menos a bandeira ensinada na escola! Quero minha bandeira, o Bandeira. Quem roubou o meu Bandeira? Não a bandeira da expedição Não o estandarte Nem a passeata religiosa Muito menos o glorioso pendão! Exijo o meu Bandeira O B
TVE Cultura MS e TV Cultura SP assinam acordo para ampliação de sinal e digitalização de acervo

TVE Cultura MS e TV Cultura SP assinam acordo para ampliação de sinal e digitalização de acervo

BM Mídia, Destaque
Campo Grande (MS) – O ex-banqueiro Lúdio Coelho em campanha na cidade de Corumbá na década de 1980; show de Délio e Delinha no restaurante Mangueiral, esquina da avenida Mato Grosso com a Ceará, onde está hoje o Hipermercado Comper; Michel Teló “esgoelando” Galopeira quando tinha sete anos; e Luan Santana, desafinado, soltando a voz no Colégio Auxiliadora. Essas e outras preciosidades do acervo de mais de 100 horas de imagens da TVE Cultura MS, algumas gravações ainda em preto e branco, serão digitalizadas pela TV Cultura SP, dentro do Acordo de Cooperação assinado pelos dirigentes das duas emissoras, Bosco Martins e José Roberto Maluf. José Roberto Maluf, presidente da Fundação Padre Anchieta/TV Cultura, e Bosco Martins, assinaram o contrato de renovação da afiliação da TVE de Mato Gro
Poema de finados

Poema de finados

Destaque, Poético
Amanhã que é dia dos mortos Vai ao cemitério. Vai E procura entre as sepulturas A sepultura de meu pai. Leva três rosas bem bonitas. Ajoelha e reza uma oração. Não pelo pai, mas pelo filho: O filho tem mais precisão. O que resta de mim na vida É a amargura do que sofri. Pois nada quero, nada espero. E em verdade estou morto ali. Por Manuel Bandeira Assista também ao programa "Prosa e Segredos, Ontem, Hoje e Sempre, com Bosco Martins", com pós-produção/texto e edição de Allison Ishy e pós-produção/edição de vinhetas e pílulas de Roque Martins, que divulga o Documento Regional – Raridades com o programa Poesia Total I e II, pílula 33, onde o poeta e jornalista Bosco Martins declama poemas de sua autoria e de Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Astor Piazzolla, V
Dama Branca

Dama Branca

Destaque, Poético
A Dama Branca que eu encontrei, Faz tantos anos, Na minha vida sem lei nem rei, Sorriu-me em todos os desenganos. Era sorriso de compaixão? Era sorriso de zombaria? Não era mofa nem dó. Senão, Só nas tristezas me sorriria. E a Dama Branca sorriu também A cada júbilo interior. Sorria querendo bem. E todavia não era amor. Era desejo? – Credo! de tísicos? Por história… quem sabe lá?… A Dama tinha caprichos físicos: Era uma estranha vulgívaga. Ela era o gênio da corrupção. Tábua de vícios adulterinos. Tivera amantes: uma porção. Até mulheres. Até meninos. Ao pobre amante que lhe queria, Se lhe furtava sarcástica. Com uns perjura, com outros fria, Com outros má, – A Dama Branca que eu encontrei, Há tantos anos, Na minha vida sem lei nem rei, Sorriu-me to
Miranda, Rio Verde, Bela Vista, Fátima do Sul e Pedro Gomes já terão a TVE Cultura

Miranda, Rio Verde, Bela Vista, Fátima do Sul e Pedro Gomes já terão a TVE Cultura

BM Mídia, Destaque
TVE Cultura Digital alcançará 22 municípios; plano de expansão vai levar programação para 70% da população de MS Campo Grande (MS) – A interiorização do sistema digital da TVE Cultura, uma das metas do Planejamento Estratégico do Governo, vai alcançar 22 municípios de Mato Grosso do Sul. De imediato, cinco municípios, Rio Verde, Bela Vista, Miranda, Fátima do Sul e Pedro Gomes passam a receber os sinais da emissora já a partir desta próxima terça-feira (10). O plano de expansão levará os sinais digitais da TVE Cultura, a 4ª emissora em audiência no Estado, com a melhor programação infantil e produção regional, para 70% da população do Estado num primeiro momento e aos 79 municípios na etapa final. Assim, o maior programa de investimentos em obras da história de Mato Grosso do Sul, que
Mulheres são homenageadas em vernissage “ Agora é Que São Elas” na TVE-Cultura

Mulheres são homenageadas em vernissage “ Agora é Que São Elas” na TVE-Cultura

BM Mídia, Destaque
Campo Grande (MS) – Com os olhos voltados para elas, as mulheres sul-mato-grossenses, e com muita descontração foi aberta a vernissage “Agora é Que são Elas”. O evento ocorreu ontem 5 de março, às 19h30, no Espaço Cultural Jornalista Aldo Olarte de Souza, na TVE-Cultura. A exposição é uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março. Para tanto estão expostos trabalhos de 22 artistas de Mato Grosso do Sul, com o tema “Autorretrato”. “As obras retratam toda sensibilidade poética e auto-conhecimento das mulheres segundo a curadora da exposição”, Ana Rita Moraes. Está aberta ao público a partir de hoje sexta-feira (6/3), das 8h às 17h30. A abertura da exposição “Agora é Que São Elas” contou com apresentação da cantora e compositora Jool e centenas de convidados.
Poema só para Jaime Ovalle

Poema só para Jaime Ovalle

Destaque, Poético
Quando hoje acordei, ainda fazia escuro (Embora a manhã já estivesse avançada). Chovia. Chovia uma triste chuva de resignação Como contraste e consolo ao calor tempestuoso da noite. Então me levantei, Bebi o café que eu mesmo preparei, Depois me deitei novamente, acendi um cigarro e fiquei pensando... - Humildemente pensando na vida e nas mulheres que amei. Por Manuel Bandeira Assista também ao programa "Prosa e Segredos, Ontem, Hoje e Sempre, com Bosco Martins", com pós-produção/texto e edição de Allison Ishy e pós-produção/edição de vinhetas e pílulas de Roque Martins, que divulga o Documento Regional – Raridades com o programa Poesia Total I e II, pílula 31, onde o poeta e jornalista Bosco Martins declama poemas de sua autoria e de Carlos Drummond de Andrade, Manuel Ba