Manoel de Barros

Mostra que homenageia centenário de Manoel de Barros continua na UCDB

Mostra que homenageia centenário de Manoel de Barros continua na UCDB

Manoel de Barros
Matéria publicada pelo Campo Grande News em 29 de julho de 2016. Por Nyelder Rodrigues A UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) continua recebendo a exposição "Deslimite da Palavra", realizada pela no campus da avenida Tamandaré da universidade em homenagem ao centenário do poeta Manoel de Barros. A mostra ficará no bosque do Bloco A, onde o público poderá apreciar nove trabalhos do poeta, que completaria 100 anos no dia 19 de dezembro, e interagir com a exposição, escrevendo versos e mensagens em cada um dos painéis espalhados ao longo da passarela. Com arte de Rosy Ozório e curadoria do Pró-Reitor de Desenvolvimento Institucional, Ir. Gillianno Mazzetto, as poesias selecionadas convidam a uma viagem pela obra de Manoel de Barros. Entre elas estão Bernardo, O fazedor de amanhecer, O
Manoel de cabelos ainda pretos está entre registros inéditos do poeta para 2016

Manoel de cabelos ainda pretos está entre registros inéditos do poeta para 2016

Manoel de Barros
Reportagem publicada no site Campo Grande News em 13 de novembro de 2015. Por Paula Maciulevicius Do poeta que usou palavras para compor silêncios, novas insignificâncias podem sair das gavetas para os livros. Na data em que a saudade completa um ano, Manoel de Barros deixa tesouros em histórias tão verdadeiras que podem parecer inventadas. Cartas, correspondências, fotografias e anotações. A forma como Manoel encontrou de melhor se conhecer, fazendo totalmente ao contrário ganhará páginas nas reedições. A obra completa será toda reeditada, começando por três: "O livro das ignorãças", "Arranjos para assobio" e uma edição conjunta de "Poemas concebidos sem pecado" e "Face imóvel". A editora Alfaguara ainda não revela o que vem de inédito, mas é tudo do acervo pessoal de Manoel, seleci
Manoel de Barros: uma história de amizade

Manoel de Barros: uma história de amizade

Manoel de Barros
Reportagem publicada no site Musa Rara em 14 de novembro de 2014. Por Bosco Martins e Angela Kempfer Especial por Angela Kempfer Campo Grande/MS: São poucos os interlocutores que nos levam ao poeta Manoel de Barros: a artista plástica, estabelecida no RJ, Marta de Barros, filha do poeta e que junto com a mãe  Stella “são as guardiãs da prosa poética de Manoel”, a secretária dele, Elaine Sandra Paixão e o jornalista Bosco Martins que nutre uma amizade de mais de 30 anos com o casal. Um de seus porta-vozes mais frequente, Bosco Martins, conhece como poucos a rotina da casa. A história da amizade entre o Poeta e o jornalista remonta o início da década de 80. Era 27 de abril de 1983 quando Bosco, amigo de João Venceslau de Barros, o filho do poeta, o conhece trabalhando com João no escrit
Manoel de Barros: um encantador da palavra

Manoel de Barros: um encantador da palavra

Manoel de Barros
Reportagem publicada pelo Jornal do Commercio em 15 de novembro de 2014. Por Mariana Mesquita Cineasta realizou documentário premiado sobre vida e obra do poeta, quando este já tinha mais de 90 anos Como criança que deseja voar ao contemplar um passarinho, o poeta e cineasta pernambucano radicado no Rio de Janeiro Pedro Cezar, Pepê, se encantou com Manoel de Barros cerca de dez anos antes de realizar sua “desbiografia oficial”, o longa-metragem Só dez por cento é mentira. “Eu simplesmente pirei, virei stalker, queria escrever daquela forma, ler tudo o que ele tinha escrito. Totalmente cismado, apaixonado, num arrebatamento”, relembra. Dois anos depois, em 1998, num curso de poesia promovido por Elisa Lucinda (“de dizeção, não de redação”, ri ele), veio o presente: Manoel aceitou vir
Manoel de Barros, por Carlos Magno Couto

Manoel de Barros, por Carlos Magno Couto

Manoel de Barros
Artigo publicado no site Campo Grande News em 02 de dezembro de 2014. Por Carlos Magno Couto* Para falar do advogado Manoel Wenceslau Leite de Barros, do seu morrer que tem uma dor de árvore, eu falo de pé, mas no fundo, no fundo, estou nesta hora de joelhos num chão do mais puro barro de uma venda de bananas no Beco da Marinha, na beira do rio Cuiabá, que está quieto e encolhido, nas margens deste barranco onde nasceu um menino poeta em 19 de dezembro de 1916. Na verdade, nestes últimos dias amanhecidos nas mãos do poeta Manoel de Barros, em que ele vai deixando a vida e a morte para trás eu me sinto também ajoelhado na Rua Piratininga, no Bairro Jardim dos Estados, na cidade de Campo Grande, no Sul de Mato Grosso, no mesmo trecho desta Rua da memória onde morou em dias antigos o leg
Manoel de Barros, o eterno poeta

Manoel de Barros, o eterno poeta

Manoel de Barros
Reportagem publicada no site Alô Caarapó em 18 de agosto de 2013. Por Bosco Martins* Ele reinventou a poesia e foi aclamado pela crítica e por colegas como Carlos Drummond; agora, o poeta das novas palavras manda notícias Manoel de Barros vive em uma casa do centro de Campo Grande com a mulher, Stella. Aos 96 anos (já conta os 97) considera “um privilégio” ter chegado a esta altura, sem nunca precisar agradar ou bajular ninguém. Por conta da idade, Poeta diminuiu muito a sua produção. A idade trouxe ainda outros dissabores, como uma maior dificuldade para andar e a lentidão para escrever, agora, segundo ele, já em ritmo “baticum gererê”. O poeta faz poesia, a lápis (ou com uma bic), usando a mão esquerda possui alguns dedos “adormecidos”. Mantém sua letra miúda e justifica: “Não
Manoel de Barros, nosso poeta das novas palavras, manda notícias

Manoel de Barros, nosso poeta das novas palavras, manda notícias

BM acervo, Manoel de Barros
Reportagem publicada no site Campo Grande News em 18 de agosto de 2013. Por Bosco Martins* Manoel de Barros vive em uma casa do centro de Campo Grande (MS) com a mulher, Stella. Aos 96 anos (já conta os 97) considera “um privilégio” ter chegado a esta altura, sem nunca precisar agradar ou bajular ninguém. Por conta da idade, o Poeta diminuiu muito a sua produção. Os anos trouxeram ainda outros dissabores, como uma maior dificuldade para andar e a lentidão para escrever, agora, segundo ele, já em ritmo “baticum gererê”. O poeta faz poesia, a lápis (ou com uma Bic), usando a mão esquerda possui alguns dedos “adormecidos”. Mantém sua letra miúda e justifica: “Não sei de máquina. E ignoro computador. Cheguei antes”. Em seu escritório, continua a reunir seus tesouros: as fotos do pai Joã
Manoel de Barros será homenageado em programação da TVE

Manoel de Barros será homenageado em programação da TVE

Manoel de Barros
Matéria publicada no site Campo Grande News em 11 de dezembro de 2006. Perto de completar 90 anos, o poeta Manoel de Barros será homenageado na grade de programação da TVE Regional. Pelo menos sete programas serão exibidos no especial de férias, que este ano leva o nome de “Fora do Eixo”. Além do material sobre o poeta – que inclui entrevista com ele e produções baseadas em suas obras, a TVE Regional terá quinze horas de produção local na programação especial deste final de ano. Abaixo segue a listagem dos programas em homenagem ao poeta. A programação completa pode ser conferida no site da TVE Regional. POESIA TOTAL I e II – dois programas com atores do grupo teatral Cia. da Terra e convidados, sobre a poesia de Manoel de Barros, Douglas Diegues, Raquel Naveira, Bosco Martins, Manuel Ba
Manoel De Barros Por Manoel De Barros

Manoel De Barros Por Manoel De Barros

Manoel de Barros
Matéria publicada no Portal Raízes. “O tema do poeta é sempre ele mesmo. Ele é um narcisista: expõe o mundo através dele mesmo. (…) O tema da minha poesia sou eu mesmo e eu sou pantaneiro. Então, não é que eu descreva o Pantanal, não sou disso, nem de narrar nada. Mas nasci aqui, fiquei até os oito anos e depois fui estudar. Tenho um lastro da infância, tudo o que a gente é mais tarde vem da infância.” Manoel de Barros em entrevista “caminhando para as origens”, a Bosco Martins, 2007. “Manoel por Manoel Eu tenho um ermo enorme dentro do olho. Por motivo do ermo não fui um menino peralta. Agora tenho saudade do que não fui. Acho que o que faço agora é o que não pude fazer na infância. Faço outro tipo de peraltagem. Quando era criança eu deveria pular muro do vizinho para cat
Diretor-presidente da RTVE revive Manoel de Barros em homenagem de escola ao poeta “criança”

Diretor-presidente da RTVE revive Manoel de Barros em homenagem de escola ao poeta “criança”

BM Mídia, Manoel de Barros
Reportagem publicada pelo Portal da Educativa em 30 de novembro de 2015. Ninguém melhor que o “caro amigo”, fã, discípulo, admirador e confidente de Manoel de Barros para falar do poeta em um ambiente cheio de crianças e curiosas em traduzir aquela linguagem naturalmente despojada, mas capaz de sensibilizar todos, independentemente da idade. O jornalista Bosco Martins, diretor-presidente da Rádio e TV Educativa (RTVE), foi ao Colégio Osvaldo Tognini, da Fundação Lowtons de Educação e Cultura (Funlec), para reviver a obra de Manoel de Barros e “brincar” de declamar e fazer poesia, como gostava o poeta. A homenagem foi idealizada e promovida junto à Feira de Ciências do tradicional colégio, que montou uma exposição de fotos e desenhos e mural com releituras do poeta que se inspirou na